Arquivo de outubro, 2010

Culpa do Galo Frito.

Happy FDS!

Publicado: 30/10/2010 em Uncategorized
Tags:

Na Paraiba é assim…notícia boa é a quentinha, que acontece na hora! E com a naturalidade que chega a dar inveja. Eita P*rra!

Um bom final de semana, amanhã é dia de votar. Pense bem no futuro do Brasil.

Voltamos a qualquer momento com mais informações úteis, ou não!

Acusado pelo Ministério Público de ter falsificado uma declaração de alfabetização ao registrar sua candidatura a deputado federal, Francisco Everardo Oliveira Silva (PR-SP), o Tiririca, recorreu à medicina. Um laudo médico anexado a sua defesa diz que o humorista tem Transtorno de Desenvolvimento da Expressão Escrita, uma deficiência motora que o impediria de segurar uma caneta com firmeza. A defesa afirma que Tiririca contou com o auxílio de sua mulher para escrever de próprio punho a declaração de alfabetização, exigida pela Lei Eleitoral. A mulher de Tiririca teria apoiado sua mão sobre a mão do marido para ajudá-lo a firmar a caneta no momento da redação. Por causa da deficiência, diz a defesa, Tiririca também estaria impossibilitado de fazer testes de escrita.

A explicação contradiz o vídeo gravado por ÉPOCA em setembro, que deu origem às suspeitas de analfabetismo. As imagens (assista ao vídeo abaixo) mostram Tiririca dando autógrafo a um fã. Em pé, de improviso, Tiririca segura um caderno com a mão esquerda e rabisca uma assinatura circular com a mão direita. O humorista ainda desenha o que seriam as letras de seu nome. Ele não demonstra nenhum sinal de dificuldade para segurar a caneta.

Em outro trecho, o vídeo mostra o momento em que Tiririca conta com a ajuda do filho para ler o cartão de uma pesquisa. A defesa alega que ele não conseguiu ler o impresso porque tem hipermetropia. Tiririca não usa óculos, sempre segundo sua defesa, por motivos profissionais. O laudo médico garante que o deputado eleito é capaz de ler sem grandes dificuldades.

Para provar que o deputado eleito com 1,3 milhão de votos é alfabetizado, condição necessária para garantir sua posse, a defesa reconstituiu a biografia do humorista. O documento diz que ele não frequentou escola por ter sido criado por um padrasto que batia muito nele. A relação familiar difícil teria feito com que Tiririca saísse de casa ainda criança para trabalhar num circo. Só a partir dos 12 anos, por iniciativa de uma funcionária do circo, ele começou a ser alfabetizado, diz. A infância difícil é apontada pelo laudo como um dos fatores que causaram os problemas motores de Tiririca.

Há uma segunda contradição nessa explicação. A defesa diz que o parecer médico, assinado por quatro profissionais de São Paulo, é fruto de uma bateria de testes feitos com o humorista desde o início do mês. Imediatamente após a eleição do dia 3 de outubro, porém, Tiririca tirou férias e viajou para Itapipoca, no Ceará, sua cidade natal. Uma reportagem da TV Globo gravada no dia 4 já mostrava Tiririca no aeroporto de Fortaleza. Em várias ocasiões, seus assessores disseram que ele passaria 20 dias por lá. Mas pelo menos um dos exames médicos anexados pela defesa aparece com a data de 10 de outubro. O cabeçalho mostra que o endereço do consultório fica bem longe de Itapipoca. É de Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, base eleitoral do deputado federal Valdemar da Costa Neto (PR-SP), réu no processo do mensalão e líder do partido ao qual Tiririca é filiado.

Fonte: Revista Época.

Uma notícia destas só pode ser brincadeira! eu imagino o estuprador na mesa de um bar com os amigos, planejando uma aposta:

– Cara, quer apostar que eu me entrego para a policia, assumo os crimes que cometi, e mesmo assim, sairei pela porta da frente da delegacia do mesmo modo que entrei: LIVRE e IMPUNE?

Isso aconteceu na última terça-feira, ele é acusado de mais de 40 estupros e  provocou polêmica no Rio de Janeiro. Devido ao artigo 236 do Código Eleitoral, que proíbe prisões cinco dias antes e até 48 horas depois do encerramento da votação no período de eleições, Waldiney Ferreira Ressur­­reição, de 34 anos, foi liberado mesmo após se apresentar na 37.ª Delegacia de Polícia da Ilha do Governador (zona norte) e ser reconhecido por três vítimas. Na delegacia, Ressurreição disse ser pastor evangélico, mas os policiais desconfiam que não seja verdade.

Os crimes foram cometidos entre 2002 e este ano. As vítimas eram mulheres entre 13 e 40 anos, que eram roubadas depois de estupradas. Em todos os crimes ele usava capuz e sempre tinha uma faca para ameaçar as vítimas.

No período eleitoral, os criminosos podem ser presos apenas em casos de flagrantes, sentenças criminais condenatórias por crimes inafiançáveis e desrespeito a salvo-conduto. “Esta legislação eleitoral tem mais de 40 anos e precisa ser revisada urgentemente. Este artigo é antiquado na atual sociedade brasileira e merecia ser avaliado para os casos de crimes hediondos”, disse o procurador da República e professor de Direito da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Artur Gueiros

Na opinião dele, a delegada titular da 37ª DP, Renata Teixeira de Assis, apenas obedeceu a Lei. “A norma tem caráter geral e beneficia tanto o cidadão de bem como o acusado de crime hediondo. Isto deixa a sociedade perplexa”, afirmou o Gueiros. A polícia descobriu a identidade do estuprador ao rastrear o celular de uma das vítimas. O aparelho estava sendo usado pela mulher de Ressurreição. Ao levantar os antecedentes do suspeito, a polícia verificou que os ataques cessaram no período em que ele esteve preso por roubo.

É ou não é para ficar de cabelos em pé com tamanho absurdo? e eu acredito que no final da aposta , o estuprador ganhou uma grade de cerveja.

Anormalidade assim só se vê no Brasil.

Desse situação  eu lembrarei … e vc?

STF e os empates da ficha limpa

Publicado: 28/10/2010 em politica

 O Supremo Tribunal Federal  decidiu nesta quarta-feira (27) que a Lei da Ficha Limpa vale para as eleições deste ano e se aplica a casos de renúncia de políticos a mandato eletivo para escapar de processo de cassação, mesmo nas situações ocorridas antes da vigência da lei. Diante do impasse causado pelo empate em 5 a 5, os ministros optaram por manter a decisão do Tribunal Superior Eleitoral  sobre a norma.

 O STF analisou nesta quarta o recurso do deputado federal Jader Barbalho (PMDB-PA), barrado na disputa a uma vaga de senador pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa. Mesmo com registro indeferido, Jader Barbalho recebeu 1.799.762 de votos e, caso não tivesse sido barrado, seria eleito em segundo lugar para uma vaga no Senado.

O deputado teve a candidatura questionada porque renunciou ao mandato de senador, em 2001, para evitar um processo de cassação em meio às investigações do caso que apurava desvios no Banpará e também por denúncias de envolvimento no desvio de dinheiro da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam).

O candidato sempre negou irregularidades. Sua defesa afirma que a renúncia não representou atentado à moralidade pública porque o então senador foi alvo apenas de denúncias publicadas na imprensa.

Já viu né? Renunciou para fugir da Cassação…Dançou.

Do Jader Barbalho eu lembro…e vc?

pão e circo.

Publicado: 27/10/2010 em politica

A política do “pão e circo” é tão antiga quanto eficiente. Uma política criada pelos antigos romanos, que previa o provimento de comida e diversão ao povo, com o objetivo de diminuir a insatisfação popular contra os governantes, esta política é muito atual e corriqueira em nosso país.

Na Roma antiga, não diferente do Brasil de hoje, a escravidão na zona rural fez com que vários camponeses perdessem o emprego e migrassem. O crescimento urbano acabou gerando problemas sociais e o imperador, com medo que a população se revoltasse com a falta de emprego e exigisse melhores condições de vida, acabou criando a política “panem et circenses”,  a política do pão e circo. Este método era muito simples: todos os dias havia lutas de gladiadores nos estádios (o mais famoso foi o Coliseu) e durante os eventos eram distribuídos alimentos (trigo, pão). O objetivo era alcançado, já que ao mesmo tempo em que a população se distraia e se alimentava também esquecia os problemas e não pensava em rebelar-se. Foram feitas tantas festas para manter a população sob controle, que o calendário romano chegou a ter 175 feriados por ano. Algo lhe parece familiar?

O povo que outrora reclama é o mesmo que aplaude palhaços, no sentido literal ou  não, que entram na nossa política. Tais como  Tiriricas, Collors, Dirceus, Lula pai e filho, Erenices, Severinos, Sarneys, e muito mais.

Na paraiba não é diferente. Baseado no hit de Michael Jackson Beat It, o jingle trouxe resultado positivo para o candidato Lindolfo Pires. Disputando um cargo de deputado estadual na Paraíba, ele foi eleito com 34.935 votos, o equivalente a 1,76% do total. O sucesso do jingle de Lindolfo foi tão grande que a Sony reclamou e levou a campanha a suspender o uso da música do “Rei do Pop”.

E para provar que o povo é mulher de malandro, que apanha, apanha e não aprende tá aqui a prova do, nunca tão atual, pão e Circo.

Como diria o Renato Russo: “…que país é esse?”. A resposta vocês ja sabem,  né?