Arquivo de setembro, 2010

Brasil,um país de macacos.

Publicado: 30/09/2010 em politica

O Brasil é um país hipócrita engraçado. Todo mundo cobra honestidade, justiça, probidade e outras características de um bom cidadão, contudo NEM NÓS MESMOS SOMOS TUDO ISSO.  Vou começar contando uma experiência feita com macacos.

Num laboratório cientistas criavam cinco macacos. Na jaula tinha um cacho de banana e por baixo uma cadeira para que os macacos usassem para pegar as tais bananas, porém, depois de um tempo, quando algum dos macacos subia a cadeira, os demais que estavam no chão tomavam choques elétricos. E foi assim a cada vez que algum macaco subia.  Os demais macacos, vítimas do choque, começaram a bater no seu companheiro que subia na cadeira.

Com isso nenhum dos cinco macacos subiu mais na cadeira. Os cientistas então trocavam 1 macaco por mês  e estes, que não sabiam do choque, ao tentar subir na cadeira era espancado pelos outros. Foi assim até que todos os macacos que tinham participado do inicio da experiência tinham saído da jaula, contudo, o costume passou como que por “osmose” e o rito de bater no macaco novato que tentava subir na cadeira para pegar as bananas continuou, mesmo que nenhum dos macacos “atuais” nunca tivesse levado o tal choque elétrico, eles apenas aprenderam que quando um dos macacos subisse na cadeira, eles bateriam nele.

Aqui uma versão animada, enviada pelo colaborador Kerwin Muriel. 😉

Pois bem, no Brasil todos somos macacos “atuais” que fazemos as coisas por costume ou  o que é pior, acompanhando o movimento dos colegas de trabalho. Cito o caso do advogado que trabalhava na casa civil e que recebeu, de mão beijada, R$ 200.000,00 de propina e calou-se, e como advogado e acima de tudo cidadão, era para ter denunciado o esquema. Mas quem é louco de jogar essa quantia fora e arriscar o bom emprego (por que quem tem trabalho é pobre) e os extras do dia a dia. Você abriria mão disso?

Nessa semana a nova corregedora do Conselho Nacional de Justiça, a ministra Eliana Calmon forneceu uma entrevista à revista VEJA e falou, sem medo das represarias. Ela diz que o Judiciário está contaminado pela politicagem miúda o que faz com que juízes produzam decisões sob medida para atender aos interesses dos políticos, que, por sua são os patrocinadores das indicações dos ministros. E assume que ela mesma tem apadrinhamento político e quem sem ele ela não teria chegado aonde chegou. Confira alguns trechos da corregedora.

VEJA – Por que nos últimos anos pipocaram tantas denúncias de corrupção no Judiciário?

Durante anos, ninguém tomou conta dos juízes, pouco se fiscalizou, corrupção começa embaixo. Não é incomum um desembargador corrupto usar o juiz de primeira instância como escudo para suas ações. Ele telefona para o juiz e lhe pede uma liminar, um habeas corpus ou uma sentença. Os juízes que se sujeitam a isso são candidatos naturais a futuras promoções. Os que se negam a fazer esse tipo de coisa, os corretos, ficam onde estão.

VEJA – A senhora quer dizer que a ascensão funcional na magistratura depende desses troca de favores?

O ideal é que as promoções acontecessem por mérito. Hoje é a política que define o preenchimento de vagas nos tribunais superiores, por exemplo. Os piores magistrados terminam sendo os mais louvados. O ignorante, o despreparado, não cria problema com ninguém porque sabe que num embate ele levará a pior. Esse chegará ao topo do Judiciário.

VEJA – Existe essa relação de subserviência da Justiça ao mundo da política?

Para ascender na carreira, o juiz precisa dos políticos. Nos tribunais superiores, o critério é única e exclusivamente político

VEJA – Mas a senhora, como todos os demais ministros, chegou ao STJ por meio desse mecanismo?

Certa vez me perguntaram se eu tinha padrinhos políticos. Eu disse: “CLARO, SE NÃO TIVESSE, NÃO ESTARIA AQUI“. Eu sou fruto de um sistema. Para entrar num tribunal como o STJ, seu nome tem de primeiro passar pelo crivo dos ministros, depois do presidente da República e ainda do Senado. O ministro escolhido sai devendo a todo mundo.

O CNJ, órgão criado oficialmente em 2004, que nasceu sob críticas dos juízes que rejeitavam idéia de ser submetidos a um órgão de controle externo. Nos últimos dois anos, o conselho abriu mais de 100 processos para investigar a magistratura e afastou 34. Se  a corregedora do CNJ  afirma que tem rabo preso com a politicagem brasileira, será que ela terá força e autonomia para limpar o judiciário brasileiro?

Tomara que ela leia o nosso Blog e não se torne uma macaca “atual” e acompanhando  as atitudes maléficas dos seus novos colegas de “jaula”.

Dos macacos de Brasília Eu lembro…e vc?

Anúncios

tá tudo Liberado!!!!

Publicado: 29/09/2010 em Uncategorized
Tags:

Desde ontem até 48 horas depois do encerramento das eleições, no dia 3 de outubro, nenhum eleitor poderá ser preso ou detido, salvo em flagrante delito, ou em virtude de sentença criminal condenatória por crime inafiançável, ou, ainda, por desrespeito a salvo-conduto.

Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a proibição de prisão de candidatos, fiscal de partido e membros de mesa está em vigor desde o último dia 18. Essas pessoas podem ser detidas ou presas, no entanto, em caso de flagrante delito.

TIRIRICA …analfabeto!

Publicado: 28/09/2010 em Uncategorized
Tags:

De acordo com a Constituição, os analfabetos são inelegíveis e, portanto, não podem se candidatar e receber votos. Por lei, os candidatos são obrigados a apresentar à Justiça Eleitoral um comprovante de escolaridade. Na ausência de comprovante, devem demonstrar capacidade de ler e escrever. Para registrar sua candidatura a deputado federal, Tiririca apresentou ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de São Paulo uma declaração em que ele afirma que sabe ler e escrever. Essa declaração, segundo as normas legais, deve ser escrita de próprio punho. Mas Tiririca, de fato, sabe ler e escrever? A suspeita é que não. Vários indícios permitem levantar essa desconfiança.

No dia 22, ÉPOCA fez um teste com Tiririca. Durante um almoço, pediu a ele para responder a perguntas da pesquisa Ibope sobre o Congresso. As duas primeiras questões foram lidas pela reportagem e respondidas normalmente por Tiririca. Em seguida, foi apresentado ao candidato um cartão para ele ler a terceira pergunta e as alternativas de resposta. Nesse momento, seus assessores o cercaram imediatamente. O filho de Tiririca, Éverson Silva, começou a ler a pergunta para o pai, mas a pesquisa foi interrompida pelos assessores com a alegação de que ele precisava almoçar e que a aplicação da pesquisa não fora combinada previamente. A cena pode ser vista em um vídeo no site de ÉPOCA.

Depois desse novo mal-estar, ÉPOCA tentou questioná-lo sobre sua alfabetização. Sua assessoria de imprensa não permitiu mais contatos. Ela diz que Tiririca sabe ler e escrever, mas os pedidos de um encontro com o candidato para que ele lesse um texto e encerrasse as dúvidas foram recusados. A assessoria disse que Tiririca está na reta final da campanha e ficaria “chateado por ter de provar que sabe ler”.

O que acontece com um candidato sobre o qual há dúvidas sobre sua alfabetização? “Se houver dúvidas, o juiz pode submetê-lo a um teste”, diz o advogado Fernando Neves, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Segundo Neves, essa prova é simples e visa apenas certificar a capacidade de ler e escrever do candidato. Se o candidato não conseguir provar que é alfabetizado, a jurisprudência da Justiça Eleitoral diz que a candidatura deve ser cassada.

Fonte: Isto é.

É com orgulho e com o sentimento de alma lavada que coloco o vídeo da Deputada do Rio de Janeiro pelo PDT,Cidinha Campos, a qual indignada falou o que os milhões de brasileiros gostariam de falar aos políticos corruptos.

Ela chamou  de “safados, cínicos, ladrões, cafajestes, canalhas, vagabundos, corruptos”. E disse mais, falou uma das mais sábias verdades sobre a política nacional: O político quanto mais ladrão é mais simpático e , conseqüentemente, mais querido!

Só nos resta rir.

Publicado: 26/09/2010 em Humor, politica

Copiando a estratégia de Dilma, Tiririca mostra a familia para pedir votos…

Happy FDS!

Publicado: 25/09/2010 em Humor, politica

Boteco do Futuro..

Um sujeito entra num boteco novinho, todo hi-tech, e pede uma bebidinha..
O barman é um robô, que serve um cocktail perfeito e pergunta:
– Qual é o seu QI?
O homem responde:
– Uns 150.
Então o robô inicia uma conversa sobre aquecimento global,
espiritualidade universal, física quântica, interdependência
ambiental, teoria das cordas, nanotecnologia, e por aí afora…

O cara ficou impressionado, e resolveu testar o robô.
Saiu,…. deu uma volta e retornou ao balcão.
Novamente o robô pergunta:
– Qual é o seu QI?
O homem responde:
– Deve ser uns 100.
Imediatamente o robô lhe serve um uisquinho e começa a falar, agora sobre futebol, fórmula 1, super-modelos, comidas favoritas, armas, corpo de mulher, e outros assuntos semelhantes………….

O sujeito ficou abismado. Sai do bar,…. para pensar…. e resolve
voltar e fazer mais um teste.
Novamente o robô lhe faz a pergunta:
– Qual é o seu QI?
O homem dá uma disfarçada e responde:
– Uns 20, eu acho!!!!!

Então o robô lhe serve uma cachaça, se inclina no balcão e diz pausadamente:

E aí mano, VAMO VOTÁ NA DIRMA??????